Os Mouros das Terras Encantadas

 
 
 
 

 

 

  O Elmo de Cristal  

No primeiro livro da série "Os Mouros das Terras Encantadas", uma narrativa que toma por base o imaginário popular e o património histórico portugueses, Sara, Ricardo, Rita e André, entram acidentalmente nas Terras Encantadas, em pleno cerco a Monsaraz – ou melhor, Sharish –, deparando com um mundo habitado por bruxas, asinomens, basiliscos e outras criaturas ameaçadoras. Nesse mundo, onde vivem também as mouras encantadas, vêm-se obrigados a superar as suas capacidades e, entre o medo e a descoberta da coragem, tomam parte na procura do Elmo de Cristal, que permitirá aos mouros libertarem-se da ameaça dos tenebrosos Encobertos.

O autor inspirou-se nos estudos de Leite de Vasconcelos, Martins Sarmento e Teófilo Braga (entre muitos outros) para criar um universo que explora a memória mágica da presença árabe em Portugal e as paisagens por ela marcadas.

 

 
 
 

 
 

O Elmo de Cristal

 
  Excerto de O ELMO DE CRISTAL

"A noite abatera-se sobre Sharish ocultando toda a planície. A magia de al-Farah, os poderes mágicos que adquiriu como consequência do encantamento que o aprisionou nas Terras Encantadas, os poderes mágicos que desenvolvera e aprofundara ao longo de nove séculos, mantinham-se incólumes. Apesar das forças obscuras que isolavam a fortaleza a aura que a iluminava até nas noites mais negras acendera-se, como de costume, após o Sol ter desaparecido. Para lá dessa luz, que tornava visíveis as cúpulas douradas dos palácios de Sharish, as casas brancas e as imponentes muralhas que se erguiam na encosta do monte, a noite era densa e cega, libertando apenas os urros angustiantes dos asinomens que tinham começado a manifestar-se quando as primeiras estrelas romperam no céu.

Os sons enraivecidos dos sitiantes foram aumentando de intensidade com o avançar da noite, até revelarem uma inquietação muito superior à que haviam mostrado desde o início do cerco."